sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

Remada em Rio das Ostras – Travessia Praia do Remanso x Praia da Joana

Por Leandro do Carmo

Remada em Rio das Ostras – Travessia Praia do Remanso x Praia da Joana

Data: 05/02/2022
Local: Rio das Ostras
Participantes: Leandro do Carmo


No dia anterior, havia ido até a Ilha do Costa, mas hoje meu objetivo era outro: sair da praia do Remanso e ir até a praia da Joana. A logística já é um pouco mais complicada, pois o ponto de partida é diferente do ponto de chegada. Optei por fazer assim, pois sempre rola um vento contra naquele trecho, seria mais difícil voltar remando.

Meu pai me deixou na praia e combinei com ele de ir me buscar mais tarde, lá na praia da Joana. O dia não estava tão bom quanto o anterior, mas já havia visto piores. O vento estava um pouco mais forte e o mar mais mexido. Levei o caiaque para a areia e me arrumei. Fui para a água e acabei deixando o caiaque tombar na hora que fui entrar. Voltei com ele para a areia para drenar a água.

Me preparei novamente e dessa vez, deu tudo certo. Dei algumas remadas e ultrapassei a linha da arrebentação. Acelerei um pouco e percebi como as vagas estavam maiores. Rumei em direção à ilha e depois tomei o rumo da praia Virgem. Passei por todo costão entre a Praça da Baleia e a Praia Virgem. Até que foi bem tranquilo. Quando passei pela praia das Areias Negras, vi que havia duas canoas havaianas e bastante gente na areia, talvez estivesse tendo algum evento.

Continuei a remada. Apesar das condições não tão boas quanto a do dia anterior, fui remando rápido. Fui me aproximando da ponta da praia Virgem, na entrada do canal entre a costa e a Ilha do Coqueiro. De longe, percebi que a ondulação estava bem grande, talvez pelo estreitamento. Me afastei um pouco da costa para me posicionar melhor e não ser pego de surpresa por alguma onda. O mar ficou mais mexido. Remei um pouco mais forte para sair dali o mais rápido possível. O caiaque subia e descia forte. Isso de uma certa forma ajudou. O vento havia ficado mais forte e assim que avistei a praia da Joana, optei em ir na direção da Ilha do Coqueiro, na esperança de me abrigar do vento.

Não deu muito certo e segui para entrada da barra. Ali o vento havia melhorado. Remei para dentro do canal. A maré estava vazando, mas consegui chegar rapidamente. Fui até o final de uma grande curva, onde pude descansar um pouco. Dali, voltei lentamente até chegar a praia da Joana e aguardar o resgate. Uma grande remada, sendo um bom teste para remadas em condições adversas.



segunda-feira, 21 de fevereiro de 2022

Remada em Rio das Ostras – Ilha do Costa

Por Leandro do Carmo

Remada em Rio das Ostras – Ilha do Costa 


Data: 04 /02/2022 
Local: Ilha do Costa - Costazul 
Participantes: Leandro do Carmo

A primeira vez que havia ido a Ilha do Costa, em Rio das Ostras, foi em maio de 2011. Nessa época, o blog nem havia ido ao ar, mas já tinha feito um vídeo para o youtube Ilha do Costa - Rio das Ostras RJ . Foram quase 11 anos de espera, mas enfim, voltei! Quando fui para Rio das Ostras, já estava decido que voltaria lá. No dia que cheguei, dei um pulo na praia e percebi que estava bem calma e sem vento. Condições perfeitas para uma remada. A distância entre a praia do Remanso e a pequena Ilha é curta, cerca de 800 metros, mas em dias de vento forte, o mar naquele trecho fica bem mexido. 

Bom, deixei tudo certo e acordei cedo. Conforme minhas previsões, o dia estava ótimo. Sem vento e mar calmo. Coloquei o caiaque no carro e segui para a praia do remanso. Estacionei bem em frente, aproveitando que estava cedo e levei o caiaque para a areia. A praia ainda estava vazia. Arrumei tudo e coloquei o caiaque na água. Comecei a remar. 

A remada foi bem tranquila e em poucos minutos já estava na ilha. A maré estava baixa, deixando uma faixa considerável de areia. A água estava fenomenal. Clara e calma. Algumas ondas batiam do outro lado da ilha, a que fica voltada para o mar aberto, mas tudo dentro da normalidade. Fui até ao ponto mais alto da Ilha, de onde fiz alguns vídeos e fiz vários vídeos com o drone. Um pouco depois, chegou um grupo em uma canoa havaiana. Conversamos um pouco. Aproveitei para dar uma rápida caminhada pela ilha. Depois de alguns minutos, me preparei para voltar.  

A volta também foi tranquila e rápida. Voltei ainda com a praia vazia. Missão cumprida!


terça-feira, 15 de fevereiro de 2022

Stand Up - Ilha Mãe

Por Leandro do Carmo

Stand Up – Ilha Mãe

Data: 20/01/2022
Local: Charitas
Participantes: Leandro do Carmo, Leonardo Carmo, Carina, Flávia Figueiredo, Leandro Pestana, Fernando Marques e Luciana Caribé


Depois de remar duas vezes na Baía de Guanabara, resolvi ir para Itaipu. Minha ideia era remar até a Ilha Mãe. Dessa vez não fui sozinho. Marcamos de nos encontrar as 6h, na Lagoa de Itaipu. A ideia de sair da lagoa, era para evitar pegar a praia cheia na volta, além de caminhar pouco com a prancha e caiaques.

Chegamos na hora combinada e fomos arrumando as coisas até entrarmos na água. A maré estava cheia, corria pouca água no canal. Foi fácil iniciar a remada e chegar à arrebentação. Conforme o tempo passa, o canal fica mais assoreado. Tô vendo o dia dele fechar e voltar a ser como era. Muita gente não sabe, mas o canal não é natural, ele foi aberto de forma permanente na década de 70.

As ondas estavam pequenas e passar a arrebentação foi bem tranquilo. Dali, rumamos para a Ilha Mãe. A remada foi bem tranquila. Mais um dia bem agradável. Rapidamente chegamos lá. Ficamos um bom tempo parados deixando a maré levar. Aproveitei para dar uma remada em volta. Depois de um tempo, começamos a remar de volta. Ainda fomos à enseada da Casa de Pedra.

Não foi fácil entrar no canal de Itaipu com a maré vazando. Estava forte. Tive que remar com mais força para vencer a correnteza, logo após a arrebentação. Passado esse aperto, seguimos remando até ao ponto onde saímos. Uma boa manhã.








quinta-feira, 10 de fevereiro de 2022

Stand Up - Remada: Clube Naval x Boa Viagem x Adão e Eva x Clube Naval

Por Leandro do Carmo

Stand Up - Remada: Clube Naval x Boa Viagem x Adão e Eva x Clube Naval

Data: 20/01/2022
Local: Charitas
Participantes: Leandro do Carmo


Depois da última remada, já quis ir um pouco mais longe. Aproveitei o feriado de São Sebastião, na cidade do Rio de Janeiro, e saí para remar. Desta vez, mudei o roteiro. Escolhi sair ao lado do Clube Naval, pois ali, consigo chegar de carro até bem próximo a água e estacionar o carro sem preocupação.

Mais um dia agradável, mas com um pouco mais de vento, mas nada que pudesse atrapalhar. Dessa vez, deixei para tomar café na praia. Trouxe um sanduíche e uma garrafa de café. Comecei a remar praticamente no mesmo horário da última vez. Com a prancha na água, comecei a remar. Contornei o Clube Naval, passando por vários barcos atracados. Hoje, a minha ideia era remar mais, já tinha a ideia de ir até a Boa Viagem, mas deixaria para decidir na hora. O bom de remar ali, é que tem várias opções.

Depois de alguns minutos na água, resolvi seguir até a praia da Boa Viagem. Mirei o bico da prancha e comecei a remar mais forte. Conforme o sol foi aparecendo, entrou um vento contra que me fez forçar um pouco mais. Aos poucos, fui me aproximando do meu primeiro destino. Já próximo, pensei em contornar a ilha em frente ao MAC, mas resolvi passar por baixo da ponte da Ilha da Boa Viagem, aproveitando a maré alta.

Após ter contornado a Ilha, rumei direto para a praia de Adão e Eva. Uma travessia bem tranquila. O vento havia cessado. Já próximo ao Morro do Morcego, cruzei com diversos remadores. O sol estava forte e cheguei bem perto das pedras para aproveitar um pouco da sombra. Já próximo a areia, dei meia volta e segui costeando o Morro do Morcego na volta.

A água estava bem suja, como manchas de óleo. Um cheiro bem desagradável. Há uns dias havia lido uma matéria sobre uma esponja que iria ajudar na despoluição da Baía de Guanabara, mas há anos eu ouço essa história. E não vai ser isso que vai resolver o problema, precisamos de investimento sério e responsável do poder público. Uma pena...

Mas voltando a remada, passe pela praia do Morcego e estava lotada, resolvi seguir remando e dali rumei em direção ao Naval, passando pela grande fazendo de mariscos, uma das maiores do estado do Rio. Segui remando e logo estava de volta. Hoje remei 10,9 km, em 2h 27min, sem paradas. Um bom dia e um bom treino!










terça-feira, 8 de fevereiro de 2022

Stand Up – Remada em Niterói: Aeroclube x Adão e Eva x Morcego X Aeroclube

Por Leandro do Carmo

Stand Up – Remada em Niterói: Aeroclube x Adão e Eva x Morcego X Aeroclube


Data: 15/01/2022
Local: Charitas
Participantes: Leandro do Carmo

Tinha uma meta para esse verão: mergulhar mais e remar mais! Bom, voltei a mergulhar, mas remar ainda não havia tido oportunidade. Choveu praticamente 1 mês inteiro. Esperei virar o ano e fui acompanhando as condições do tempo. Havia melhorado durante a semana e nesse sábado seria a oportunidade. Já estava há um tempo sem remar e queria ver como seria essa volta.

Acordei as 5 horas, ainda escuro. Tomei um café da manhã, coloquei a prancha em cima do carro e saí por volta das 5h30min. Cheguei rápido até a altura do Aeroclube, em Charitas, onde estacionei o carro. Não tinha ninguém ainda na praia e acho que fui o primeiro a entrar na água. O dia estava ótimo, sem vento. Isso facilitava muito as coisas. Aos poucos, outras pessoas começavam a ir para a água, de longe já conseguia ver.

Já estava na altura da praia do Morcego e resolvi ir até a praia de Adão e Eva. Remei mais um pouco e cheguei até lá. Dei meia volta e voltei ainda mais perto do Morro do Morcego até parar na praia do Morcego, destino de muitos remadores. Fiz algumas fotos e voltei para a água. Dali, segui direto para o ponto de saída.

Depois de tanto tempo, até que fui muito bem! Foram 8,65 km, em 2h 12 min. Nada mal...









segunda-feira, 7 de fevereiro de 2022

Trilha do Alto Mourão

Por Leandro do Carmo

Dia: 02/01/2022
Local: Parque Estadual da Serra da Tiririca
Participantes: Leandro do Carmo

Aproveitando segundo dia do ano e uma trégua nas chuvas, fui ao Alto Mourão, depois de quase 2 anos! Já tinha tanto tempo que não subia... Sem dúvidas, uma das mais belas trilhas de Niterói e Maricá. Sim, de Niterói e Maricá, pois a trilha percorre boa parte da linha que divide os dois municípios. Confira o vídeo que fiz com dicas do início da trilha, bem como os trechos mais técnicos.