terça-feira, 26 de maio de 2020

Série Abrigos do PARNASO - Abrigo nº 4

Por Leandro do Carmo

Série de Postagens sobre os antigos Abrigos do PARNASO.

Conheça também: Abrigo nº 1 / Abrigo nº 2 / Abrigo nº 3 / Abrigo n° 4

Abrigo Nº 4 - "Abrigo do Sino"

Situado no Campo das Antas, a região frequentada por caçadores recebeu sua primeira construção com o advento da Fazenda de Arnaldo Guinle, o chamado "Abrigo dos Guinles", que foi substituído por diversas versões a partir da criação do Parque em 1939. Desde barracas de campanha a pequenas cabanas de madeira. Na década de 1970 nada mais existia das primeiras versões, as pessoas acampavam no platô remanescente com barracas nem sempre muito práticas.

Só em 2000 foi erguida a grande cabana que hoje utilizamos, e que anos depois serviu de modelo para erguer o Abrigo do Açú. A construção foi projetada pelo Laboratório de Produtos Florestais do IBAMA, e conta com energia solar e tratamento biológico de afluentes. O atual Abrigo 4 foi erguido sobre as ruínas das fundações do antigo abrigo, que fazia parte da rede de abrigos da trilha da Pedra do Sino. Com capacidade para 30 visitantes (12 beliches e 18 bivaques), dispõe ainda de cozinha e banho quente.


O "Abrigo dos Guinles", primeira grande construção que foi o precursor do Abrigo N. 4, que teve várias versões após a fundação do Parque em 1939




























Uma das primeiras fotos que mostra as cabanas do primitivo Abrigo N. 4. Ao fundo aparece a Pedra do Pipoca

























Mais uma imagem tambem nos anos 40, mostra as barracas de campanha no Abrigo N. 4. Ao fundo a Pedra da Baleia.

Ano de 1957 - Por José Renato Sobral Pinto
Ano de 1958 - Em frente ao Abrigo 4. Foto de José Renato Sobral Pinto

Ano de 1958 - Chegando ao Abrigo 4. Foto de José Renato Sobral Pinto
Vendo o Abrigo 4 de longe...  Ano de 1958. Foto de José Renato Sobral Pinto

Ano de 1960. Foto de José Renato Sobral Pinto

 Destruição parcial do Abrigo, ano de 1964. Foto de José Renato Sobral Pinto

 Ano de 1964. Foto de José Renato Sobral Pinto

 Ano de 1964. Foto de José Renato Sobral Pinto







terça-feira, 19 de maio de 2020

Série Abrigos do PARNASO - Abrigo nº 3

Por Leandro do Carmo


Série de Postagens sobre os antigos Abrigos do PARNASO.

Conheça também: Abrigo nº 1 / Abrigo nº 2 / Abrigo nº 3 / Abrigo n° 4

Abrigo Nº 3

O Abrigo nº 3 funcionou até meados de 1978, quando também foi demolido, como os outros abrigos. Teve várias versões, desde pau a pique a construção de alvenaria. Estava bem localizado, há aproximadamente 4 km do Abrigo nº 4.

Hoje, passando pelo local, é impossível imaginar que ali existiu um abrigo tão bem estruturado. É possível encontrar uma pequena laje de cimento em meio a uma área aberta, numa acentuada curva para a esquerda. Há um belo mirante próximo a ele, onde é possível ver parte da cidade de Teresópolis.

Fonte: Acervo do Sobral Pinto, Grupo do Facebook Parque Nacional da Serra dos Órgãos e Fotos & Fatos de Terê


A primeira versão do antigo Abrigo nº 3 por volta de 1940. Essa configuração em "pau-a-pique", paredes de varas de madeira com barro, foi logo depois substituida por uma construção mais aprimorada com uso de tijolos de concreto, que durou até meados dos anos 1980, quando foi destruído e o Parque Nacional optou por não mais refazer o local, hoje apenas uma pequena e vazia clareira.




Foto de 1961 - Sobral Pinto

Foto de 1961 - Sobral Pinto

Foto de 1961 - Sobral Pinto

Foto de 1961 - Sobral Pinto

Foto de 1961 - Sobral Pinto


Foto de 1964 - Sobral Pinto











segunda-feira, 11 de maio de 2020

Série Abrigos do PARNASO - Abrigo nº 2

Por Leandro do Carmo

Série de Postagens sobre os antigos Abrigos do PARNASO.

Conheça também: Abrigo nº 1 / Abrigo nº 2 / Abrigo nº 3 / Abrigo n° 4

Abrigo Nº 2

O Abrigo N° 2 foi o abrigo mais completo e equipado dos abrigos de montanha do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Recebeu hóspedes importantes, embaixadores, políticos que visitavam a Pedra do Sino nos primeiros anos do Parque. Segundo Sobral Pinto, era o queridinho dos Abrigos! Era bem aconchegante. Possuía até garçom!

Ao passar pela trilha da Pedra doSino, é impossível imaginar que ali existia um abrigo desse porte. Foi abandonado e demolido nos aos 60, quando o parque enfrentou um período de decadência com escassez de recursos. Neste período foram perdidos os abrigos e várias residências funcionais.

O local de onde era localizado o Abrigo nº 2 fica à 10 minutos, aproximadamente, de caminhada após a Cachoeira do Véu da Noiva. Hoje já não resta mais nenhum vestígio, a não ser por uns canos de ferro no leito da trilha, que servia para a captação de água.

O local do Abrigo nº 2 marca a entrada de trilhas importantes no PARNASO, como a Travessia da Neblina e o Nariz do Frade.


Fonte: Acervo do Sobral Pinto, Grupo do Facebook Parque Nacional da Serra dos Órgãos e Fotos & Fatos de Terê








Da esquerda para a direita: Casa do vigia - Cocheira - Abrigo Principal - Depósito de ferramentas. Reproduzida em em duas folhas de uma revista da época, daí a emenda do lado esquerdo da imagem.






terça-feira, 5 de maio de 2020

Série Abrigos do PARNASO - Abrigo nº 1 "Toca dos Caçadores"

Por Leandro do Carmo


Série de Postagens sobre os antigos Abrigos do PARNASO.

Conheça também: Abrigo nº 1 / Abrigo nº 2 / Abrigo nº 3 / Abrigo n° 4

ABRIGO Nº 1 - "TOCA DOS CAÇADORES"

O Abrigo nº 1, também conhecido como Toca dos Caçadores, foi construído utilizando uma grande rocha que está localizada à direita da trilha. É possível chegar ao local com aproximadamente 40 minutos de caminhada, a partir da Barragem. Foi o primeiro abrigo a ser desmontado, devido ao deslocamento do grande bloco e com vistorias feitas pelos responsáveis do PARNASO, decidiram desativá-lo.

Hoje, ainda é possível encontrar alguns vestígios como o pequeno pátio, a base de blocos de pedra ao lado da trilha e alguns degraus.

Fonte: Acervo do Sobral Pinto, Grupo do Facebook Parque Nacional da Serra dos Órgãos e Fotos & Fatos de Terê
Abrigo 1 - PARNASO

Abrigo 1 - PARNASO

Abrigo 1 - PARNASO

Abrigo 1 - PARNASO
Abrigo 1 - PARNASO