terça-feira, 17 de março de 2020

Trilha do Zé Mondrongo

Por Leandro do Carmo

Data: 15/12/2019
Participantes: Leandro do Carmo e Rafael Faria do Carmo

Era um dia de sol forte, praia cheia... O ideal seria dar um mergulho, mas resolvemos andar! Se bem que a caminhada termina numa praia e dar para dar um mergulho antes e depois. Mas andar nesse calor? Nem tudo são flores...

Como estou preparando uma nova edição do Guia de Trilhas de Niterói e Maricá, existem algumas trilhas que ainda faltava incluir e uma delas e a Trilha do Zé Mondrongo. Um belo caminho que se inicial nas pedras, ao lado direito da prainha de Piratininga. Uma ótima opção para os dias de sol forte.

Marquei com o Rafael na parte da tarde. É uma trilha curta, não tinha muito. O trânsito não estava dos melhores. Com o calor, todo mundo resolveu ir à praia. Assim que cheguei em Piratininga, já foi complicado arrumar uma vaga. Resolvi estacionar o carro no Jardim Imbuí. Estava bem mais tranquilo e ainda consegui uma sombrinha. Arrumei as coisas e fui até o ponto de encontro. O calor estava forte. Os asfalto deveria estar fácil acima dos 50°C. Cheguei cedo e arrumei uma sombrinha para esperar o Rafael.


O Rafael chegou no horário combinado e me perguntou se eu já havia ido nessa trilha. Eu falei que não, mas achava que não teríamos problemas... E não tivemos! Começamos a andar pela areia quente e logo chegamos aos costões. Tinham algumas pessoas pelo local e logo fomos atravessando. O caminho não tem muito mistério, vai passando por onde dá. É escolher a melhor pedra e seguir.

Aos poucos fomos nos distanciando e a quantidade de pessoas também foi diminuindo. Depois de passar uma grande pedra, já não tinha mais ninguém em volta. Andamos num costão, até avistar uma entrada bem ao alto. Tinha muito capim em volta, mas dava para andar tranquilo. A vista da praia era fantástica. O dia de sol também ajudava. Não tinha como não parar e bater uma foto. Seguimos andando e o calor estava forte, mas agora estávamos abrigados. Já podíamos caminhar em meio a mata.

Seguimos por mais alguns minutos até chegar a uma descida bem íngreme. Nesse ponto já podíamos ver a piscina natural. Mais alguns metros e havíamos chegado. Achamos um local abrigado do sol para podermos ficar. Ainda dei uma volta pelo local e pude ver que daria para continuar andando pelos costões, mas esse não era o objetivo. Ainda aproveitamos para dar um mergulho. Ficamos ainda um tempo até retornarmos. Uma excelente opção para os dias de sol!






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui.