quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Escalada na via "De OIho nas Vizinhas"

Por Leandro do Carmo

Dia: 22/10/2017
Participantes: Leandro do Carmo e Blanco P. Blanco

Relato da conquista - Croqui - Vídeo

Mais vias de escalada em Niterói

Parque Estadual da Serra da Tiririca

Relato

Já estava há algum tempo para escalar a via De Olho nas Vizinhas, conquistei essa via junto com o Ary em 2014 e não havia repetido ela inteira, fui somente uma vez após a conquista para intermediar uns lances que haviam ficado expostos. Nossa ideia, era conquistar uma linha que havia visto há um tempo atrás. Mas não saiu como planejávamos...

Preparei todo o material de conquista na véspera e levei tudo. Passei na casa do Blanco por volta das 7 da manhã e de lá seguimos para serrinha. Deixei o carro no Mirante da Serrinha e descemos até a entrada da trilha. O caminho estava muito fechado e foi difícil conseguir vencer um pequeno trecho. Depois do incêndio que limpou o local no ano passado, a vegetação de pequeno porte cresceu com força. O trecho após a rampa de pedra estava tomado por espinhos. Talvez, se tivéssemos entrado pelo bambuzal, teríamos levado menos tempo. Mas já era tarde...

Enfim chegamos à base! De cara já optamos por não seguir para o lado. Estávamos sem facão e chegar onde queríamos, ficaria difícil. Decidimos escalar a via De Olho nas Vizinhas. Nos preparamos e eu iria guiar a primeira enfiada. Mas para isso, o Blanco teria que levar a minha mochila que estava pesadíssima. Nela estava todo o material e junto com as garras de água e alguma coisa dele, deixou a mochila com cara de cargueira para grandes travessias!

Comecei a subir e costurei o primeiro grampo, depois fui para o segundo e fui progredindo parede acima. Aos poucos, a vista foi aparecendo e a escalada foi ganhando forma. Já tinha até esquecido dos lances... Pequenas agarras e algumas lacas deixavam a escalada mais delicada. Passado o crux da via, foi subir um dique e chegar a primeira parada. Primeira etapa concluída!

O Blanco chegou e foi guiando a próxima enfiada. Quando ele chegou à parada, foi hora de pegar a mochila e subir. Sabia que a mochila estava pesada, mas não sabia que era tanto! Coloquei nas costas e fui malhando a panturrilha até lá em cima. Chegando à parada, deixei a mochila e segui para a próxima enfiada. Essa, quase uma caminhada. Fui subindo até chegar a última parada antes da pequena caminhada.

Dali, o Blanco foi para o trecho final e parou um pouco mais cima do que fizemos inicialmente. Fui logo em seguida e segui direto, indo até a parada dupla final. Como estávamos com uma corda de 70m, foi tranquilo chegar. O último incêndio que teve na região, modificou bastante o local. Acima da última parada existia uma árvore caída. Dessa vez já não tinha mais nada. Ficou até mais fácil terminar a via.

Na parada, o Blanco desceu e foi até a base de um trecho mais vertical, perto da matinha. De top rope fez uns lances que deixaram uma boa opção para a via. Depois desci também, onde fui até uma gruta, um pouco mais à esquerda . Há possibilidade de grampear e deixar uma variante bacana no local... Quem sabe um dia...

Subi e fui direto ao Mirante do Carmo para descansar e curtir o visual. Dali, podíamos ver a galera escalando a via Golpe do Cartão mais embaixo. Aí foi descansar e seguir a trilha até o carro...


Blanco escalando a segunda enfiada


Visual da última enfiada

Na primeira parada

A base vista do alto

Trecho da caminhada

Última enfiada

No mirante do Carmo

Lagoa de Itaipu ao fundo

Itaipuaaçu

2 comentários:

Comente aqui.