segunda-feira, 30 de maio de 2016

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá: Décimo sétimo dia, do Morro da Peça ao Caminho de Darwin

Por Leandro do Carmo 

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá

Morro da Peça, Caminho de Darwin e Córrego dos Colibris

Data: 03/01/2016
Participantes: Leandro do Carmo, Ary Carlos, Paulo Coelho, Andréa Vivas e Simone Bezerra


Primeira trilha do ano. O mapeamento de Niterói ainda não acabou. Tínhamos algumas trilhas ainda por fazer e dessa vez, resolvemos matar logo três: Morro da Peça, Carmino de Darwin e Córrego dos Colibris.

O tempo não estava bom, mas mesmo assim confirmamos a atividade. Marcamos de nos encontrar em frente ao supermercado Diamante, antigo Rincão Gaúcho, em Itaipú. Ali iniciaríamos a trilha do Morro da Peça. Seguimos ao lado do reservatório de água e entramos na trilha. Com um poucos minutos estávamos no costão em direção ao cume. A trilha é bem curta, mas com uma visão bem bonita da Serra da Tiririca e lagoa de Itaipú. Dali temos claramente a visão de como as casas avançaram na área da lagoa.

Descemos e começou a chover um pouco. Ficamos esperando para ver o que aconteceria e resolvemos dar uma parada na padaria e tomar um café. A chuva passou e resolvemos ir para o Caminho de Darwin. Seguimos de carro até o Engenho do mato e de lá pegamos o caminho. Fomos até a sede da antiga Fazenda Itaocaia, mas infelizmente não pudemos visita-la, pois estava alugada para um evento particular.

Voltamos e como ainda tínhamos tempo resolvemos ir ao Córrego dos Colibris. A Simone e Paulo não puderam continuar, assim, seguimos eu, Ary e Andréa. No Córrego dos Colibris, fomos até a grande Figueira e depois seguimos para o local onde existia uma pequena queda d´água, antes do córrego secar completamente. Aproveitamos ainda para visitar um belo mirante.

E a chuva que quase estragou o nosso passeio deu uma trégua!


Assim completamos o dia com mais três trilhas mapeadas!!!

Visual do cume do Morro da Peça

Caminho de Darwin

Pedra de Itaocaia

Fazenda Itaocaia com a Pedra de Itaocaia ao fundo




Guia de Trilhas de Niterói e Maricá: Décimo oitavo dia, a bela Pedra do Macaco e as Grutas do Spar

Por Leandro do Carmo 

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá

Pedra do Macaco e Gruta do Spar

Data: 24/01/2016
Participantes: Leandro do Carmo e Ary Carlos


Falei com o Ary no sábado a noite sobre a possibilidade de irmos à Maricá novamente. Minha ideia era fazer a Pedra do Macaco, Grutas do Spar e Morro do Catumbi. Combinamos de nos encontrar, às 8h, na primeira entrada para Itaipuaçú, em Inoã. Seguimos para São José de Imbassaí e entramos na trilha. O começo estava com tanto mosquito que tivemos que dar uma corrida para não termos que fazer transfusão de sangue ao final da trilha!

Estava tudo bem molhado e tivemos que passar com cuidado em algumas lajes, pois estava escorregadio. Chegamos no lance onde tem uma corda fixa e subimos até que a as árvores foram dando lugar a um grande capinzal. Mais a frente já podíamos ver o cume. Seguimos subindo até que chegamos àbela formação rochosa, que se olhada da RJ 104 parece que foi esculpida... Desde criança passo por ali e sempre tive a vontade de estar ali em cima... Não sei porque demorei tanto... Mas enfim realizei esse sonho!

Pegamos o caminho de volta, pois ainda tínhamos mais uma trilha a percorrer. Seguimos até a pracinha que fica próximo a Capela de São João Batista. Quando chegamos lá, tinha tanta gente que foi difícil acreditar que todos iriam para as grutas. Apertamos o passo, pois se não ficaríamos no final da fila...

Nem adiantou muito, já tinha mais gente lá na frente e não teve jeito, fomos em fila indiana até que conseguimos ir passando alguns no meio do caminho. Mais acima, passamos bem ao lado da pedreira que vemos lá da estradae que forma um permanente cicatriz na bela floresta da Serra do Calaboca. Na grande curva acentuada, vimos uma saída e seguimos até a entrada da primeira gruta. O chão estava molhado e seguimos por esse túnel que dá acesso a outras galerias. A lanterna foi fundamental. Ainda bem que o Ary levou a dele, pois a minha havia ficado com o meu irmão.

Andamos bastante por entre os grandes salões e algumas passagens bem estreitas. Depois de explorados os salões, seguimos de volta por outro caminho até que chegamos novamente na entrada da primeira gruta. Descemos até chegar novamente à praça. Pretendíamos ir ao Morro do Catumbi, mas essa vai ficar para a próxima...


Valeu pessoal!

Cume da Pedra do Macaco

Pequeno Lance de Corda Fixa

Pedra de Inoã ao Fundo

Um dos pequenos lagos na Gruta do Spar

Gruta do Spar



segunda-feira, 16 de maio de 2016

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá: Décimo sexto dia, Pedra de Itaocaia na véspera de Natal

Por Leandro do Carmo

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá 

Pedra de Itaocaia

Data: 24/12/2015
Participantes: Leandro do Carmo, Ary Carlos, Marcos Lima, Leonardo Carmo e Alexandre Rockert


Como em 2014, resolvemos fazer nossa caminhada de Natal novamente na Pedra de Itaocaia. Como ainda não havíamos mapeado a trilha, mataríamos dois coelhos com uma cajadada só! Marcamos cedo na entrada da trilha e já começamos a subir. A trilha seguem bem definida e diferentemente do ano a passado, o dia estava perfeito!

Já no primeiro mirante, tivemos uma prévia do que teríamos pela frente. Seguimos subindo e passamos com cuidado no local onde o Alfredo havia sido atacado por abelhas há alguns meses atrás. Por nossa sorte, nem sinal delas.

Já no cume,a vista estava perfeita! Região Serrana do Rio, Inoã, Lagoa de Maricá, Restinga, Itaipuaçu e toda a Serra da Tiririca. Aproveitamos para bater algumas fotos. Descemos até uma pedra, que forma um belo mirante e lá ainda ficamos por um bom tempo.

Já era hora de voltar, afinal de contas era véspera de Natal e tínhamos algumas coisas para fazer!

Agora só em 2016!!!!





quarta-feira, 11 de maio de 2016

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá: Décimo quinto dia, a derradeira no Espraiado

Por Leandro do Carmo

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá

Serra da Chuva 

Data: 13/12/2015
Participantes: Leandro do Carmo e Tauan Nunes


Para fechar o mapeamento da região do Espraiado (naquilo que a gente havia proposto, pois existe ainda muito mais caminhos a percorrer) voltamos ao Espraiado para fazermos a Serra da Chuva. Tinha algumas informações do local, mas ainda não havia ido até lá.

Seguimos até a entrada da trilha, onde estacionamos o carro. Seguimos subindo por um caminho que na verdade é uma antiga e precária estradinha, muito mal conservada, em um braço da Serra da Chuva. Fomos caminhando pela cumeeira até que começamos a ir em direção a Serra da Chuva, propriamente dita.

O caminho é bem exposto ao sol, o que nos fez fazer algumas paradas nas poucas sombras que achávamos pelo caminho. Seguimos assim até o ponto onde passamos quando fizemos a Travessia Silvado x Espraiado, em nossa primeira ida à Maricá. Dali, viramos à esquerda e seguimos pela cumeeira da Serra até o ponto que víamos bem a frente.

A vista para o Vale do Silvado era fantástica. O dia estava claro e dava para ver até as montanhas da cidade do Rio de Janeiro, com destaque para a Pedra da Gávea. Já no final, aproveitamos para fazer um lanche e descansar um pouco, pois ninguém é de ferro...

Na volta optamos por fazer outro caminho e mapear mais uma trilha. Esse caminho passa por um córrego, umas belas ruínas de um muro de pedra e termina bem ao lado da Cachoeira da Represa do Espraiado. Aproveitamos para almoçar uma Costela com Batata... Fechamos o dia com chave de outro!

Missão cumprida no Espraiado. Qual será a próxima???


Vista do Vale do Espraiado abaixo

Pedra do Silvado vista de um ponto da trilha

Subida, quase no cume

Cume ao fundo

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Mutirão de Limpeza do Fundo do Mar - Praia de Itaipu

Por Leandro do Carmo

Divulgando...


Guia de Trilhas de Niterói e Maricá: Décimo quarto dia, a fantástica vista do Morcego

Por Leandro do Carmo

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá 

Morro do Morcego

Data: 12/12/2015
Participantes: Leandro do Carmo e Michael Patrick


Acordei e resolvi ir ao Morro do Morcego depois do almoço. Mas em cima da hora, seria difícil arrumar companhia, mas tem sempre um!!!! Mandei uma mensagem no grupo do CNM e o Michael aceito. Pronto! Havia arrumado uma companhia...

Ainda não havia subido o Morro do Morcego por trilha, somente pelas vias de escalada. Marcamos em Jurujuba e de lá seguimos pela areia da Praia de Adão, até chegar ao costão de pedra. Seguimos contornando-o até o ponto onde iniciamos a subida. A trilha está pouco definida e em alguns pontos um pouco fechada pelo capim.

Estava acontecendo um evento teste de vela para as olimpíadas, o que deu toque especial a vista da Baia de Guanabara. Subimos por um trepa pedra um pouco instável, até que atingimos o cume do Morcego. Sem dúvida uma das mais belas vistas da cidade. Difícil até descrever em palavras...

Ficamos ainda algum tempo lá em cima curtindo o visual, até seguimos o caminho de volta...


Um aquecimento para o dia seguinte: Serra da Chuva!

Morcego visto de Jurujuba


Praia na Enseada

MAC visto do cume



segunda-feira, 2 de maio de 2016

Festival de Fotografia de Montanha

Por Leandro do Carmo

Divulgando...



Regulamento e informações

DA INSCRIÇÃO:
A inscrição é gratuita e poderá ser feita entre os dias 01 e 09 de maio de 2016, por qualquer pessoa, profissional ou amadora, obedecido o presente regulamento e atendido o tema acima especificado. Estarão inscritas as primeiras cem fotografias que serão expostas na Fundação de Cultura e Turismo da Prefeitura Municipal de Petrópolis entre os dias 13 e 31 de maio de 2016. Findo este prazo, as fotografias passarão para o acervo de imagens de montanha do CEP obedecidos os direitos de propriedade conforme registro abaixo.
O primeiro passo a dar é solicitar seu código de identificação no concurso enviando e-mail para informando seu nome, telefone, endereço e a quantidade de fotos, no máximo de cinco, que deseja inscrever. O Festival aceitará a inscrição das 100 (cem) primeiras fotografias obedecida a ordem de envio das mensagens para o endereço de e-mail acima. O CEP – Centro Excursionista Petropolitano enviará, também por e-mail, o código a ser obrigatoriamente escrito, assim como o título da foto e local onde foi realizada, em etiqueta a ser colada em dois lugares: no verso de cada foto e no campo “remetente” do envelope.
Não serão aceitas fotografias se: (1) o nome do autor estiver registrado na foto ou no envelope e (2) se a foto NÃO trouxer colado NO VERSO a etiqueta mencionada acima. A sua identificação pessoal será dada apenas pelo código fornecido por e-mail e escrito na etiqueta de cada foto e no envelope. A relação correlacionando o nome do autor com o código colado no verso da imagem será afixada no local na exposição no dia da divulgação do julgamento.

Atenção: Não serão aceitas fotografias manipuladas digitalmente de modo a alterar significativamente o original. Tudo a critério exclusivo da comissão julgadora.

DA ENTREGA DAS FOTOGRAFIAS:
Insira as fotos impressas, em papel fosco no tamanho 25 x 38cm, em envelope adequado, com a etiqueta acima mencionada afixada e o enderece ao CEP – Centro Excursionista Petropolitano especificando no corpo do envelope o número de fotos enviadas. Entregue em um dos seguintes endereços:

Petrópolis:
Photo Petrópolis Digital situado à Praça Dom Pedro II loja 15, Centro, no horário comercial. A/C de Claudio Farias.

Rio de Janeiro:
Clube Excursionista Light situado à Rua Marechal Floriano 199/501, Centro, terças e quintas entre 19 e 21 horas. A/C de Claudney
Neves.

DO JULGAMENTO:
Serão avaliadas por uma comissão julgadora composta por cinco pessoas, indicadas pelo CEP – Centro Excursionista Petropolitano, cujos nomes serão divulgados no mesmo instante em que serão publicamente divulgados os resultados do concurso, ou seja: na noite do dia 28 de maio, sábado, na Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis.

O julgamento classificará três fotografias atribuindo a elas o primeiro, o segundo ou o terceiro lugar. Além disso, destacará duas imagens para que o(s) autor(es) receba(m) um certificado de Menção Honrosa.

Cada um dos três primeiros colocados receberá como premiação pelo trabalho uma mochila gentilmente oferecida pela Deuter (Primeiro Lugar- FUTURA 28, Segundo Lugar – SPEEDE LITE 20 e Terceiro Lugar – GOGO). A classificação, as fotografias e as imagens da premiação serão amplamente divulgadas pelas diversas mídias às quais o CEP tem acesso.

DOS DIREITOS SOBRE AS IMAGENS
Os direitos autorais serão plenamente preservados e os participantes concedem ao CEP apenas o direito de usar as fotografias participantes do concurso em eventos futuros de relevante interesse cultural e educacional promovidos pelo clube ou no qual o CEP venha a participar, notadamente para a divulgação do montanhismo e da preservação ambiental. Qualquer outro uso deverá ser solicitado formalmente pelo CEP ao autor que poderá ou não conceder autorização.

CASOS OMISSOS NESTE REGULAMENTO
Caberá ao CEP, isoladamente ou em conjunto com a comissão julgadora, interpretar, avaliar, julgar ou dirimir quaisquer dúvidas que decorram do presente regulamento propositadamente simplificado.

Guia de Trilhas de Niterói: Décimo terceiro dia, um passeio pela Enseada do Bananal

Por Leandro do Carmo
Guia de Trilhas de Niterói e Maricá

Enseada do Bananal

Data: 05/12/2015
Participantes: Leandro do Carmo, Paulo Coelho, Andréa Vivas, Annelise Vianna e Stephanie Maia


Era dia da confraternização de final de ano do CNM. Havíamos marcado de escalar, mas os dias que antecederam o encontro, foram de chuva. Logo optamos por uma trilha. E por que não uma para o Guia de Trilhas? Como ainda tínhamos que mapear oficialmente a trilha do Bananal, resolvemos ir lá.

Para dar uma pitada a mais na trilha, dei a ideia de visitarmos os destroços do Hércules C-130 da FAB que se chocou com o Mourão há alguns anos atrás. Existem algumas peças no local, inclusive o trem de pouso.

Seguimos descendo até a enseada e subimos em direção aos destroços. Passamos por algumas peças 
até que chegamos ao trem de pouso, com seu enorme pneu. Dali fomos até um pouco mais em cima e retornamos. Optamos por até a enseada de pedras após o bloco principal do Bananal.


Voltamos rápido porque o churrasco nos esperava!!!

Roda do C-130

Face Leste do Costão

Forma de uma coruja