terça-feira, 29 de março de 2016

Travessia Tere x Petro - Janeiro de 2016

Por Leonardo Carmo

Travessia Tere x Petro feita em 23 de janeiro de 2016

Participantes:
Leonardo Carmo, Marcos Lima, Vander Silva e Zé Antônio.

Tempo de Travessia: 12 horas

Condições climáticas: Tempo instável. Terreno super encharcado. Visibilidade prejudicada. Umidade do ar 99%.

Referência completa pode ser encontrada em outro relato:

http://pitbullaventura.blogspot.com.br/2014/06/travessia-petropolis-x-teresopolis.html
















Travessia Petrópolis x Teresópolis

Por Leonardo Carmo

Participantes: Leonardo Carmo, Marcos Lima, Tauan e Zé Antônio.

Tempo de Travessia: 9 horas

Condições climáticas: Tempo seco. Sol na moleira. Os pontos de captação de água estavam quase secos.

Referência completa pode ser encontrada em outro relato: 

http://pitbullaventura.blogspot.com.br/2014/06/travessia-petropolis-x-teresopolis.html 














segunda-feira, 21 de março de 2016

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá: Sétimo dia, voltando a Niterói...

Por Leandro do Carmo

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá

Morro das Andorinhas

Data: 10/10/2015
Participantes: Leandro do Carmo, Ary Carlos, Alessandra Neves, Taffarel Ramos e Stephanie Maia


Depois de iniciarmos os trabalhos em Maricá com a Pedra do Silvado e a Travessia Silvado x Espraiado, voltamos à Niterói para mais algumas trilhas. Como não daria para ir à Maricá devido a compromissos diversos, ficamos no quintal de casa... Mas isso nunca foi um problema!

Optamos pelo Morro das Andorinhas. Como conhecíamos bem o local, já fomos direto para os pontos chaves do local. Seguimos até a Ponta das Andorinhas e voltamos batendo todas as saídas, com destaque para a “Casa de Pedra”. Local fantástico para uma merecido mergulho!

O resto do pessoal ficou ali para escalar a via Amigo É Pra Essas Coisas. Eu segui sozinho e ainda deu para descer em alguns costões com vista para Itacoatiara.


Rapidinho terminamos... Dava para mais uma, mas deixa para amanhã...




terça-feira, 15 de março de 2016

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá: Sexto dia, começando Maricá...

Por Leandro do Carmo

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá

Pedra do Silvado e Travessia Silvado x Espraiado

Data: 27/09/2015
Participantes: Leandro do Carmo, Ary Carlos, Alessandra Neves, Paulo Coelho e Luciano Gomes


Depois de quase 2 meses no Parque da Cidade em Niterói, optamos por ir à Maricá para começarmos o mapeamento por lá. Para nossas investidas por lá, convidamos o Luciano Gomes, que conhece bem a região. Para início, optamos pela Pedra do Silvado e de lá faríamos a Travessia Silvado x Espraiado.

Como faríamos também a travessia, não poderíamos ir de carro até o Silvado, então marcamos de nos encontrar na rodoviária de Maricá e de lá seguir de ônibus. Todos chegaram cedo e logo partimos para o Silvado.

De cara subimos o Silvado. O calor estava forte. O verão não dava trégua! Foi uma dura subida que cobrou seu preço. Lá do alto, a vista era fantástica. 360º de pura beleza. Com um tempo bom, daria para ver até o Rio de Janeiro, mas uma névoa atrapalhava um pouco, mas nada que pudesse estragar a cena. Descemos e paramos no bar do Sr. Célio para refrescar e matar a sede.

Dali, seguimos na estradinha de terra para começarmos a travessia. Uma fantástica estrada! Com direito a cruzar o rio diversas vezes, literalmente molhando o pé! Passamos por alguns sítios com belas paisagens. Um local pouco habitado. A estradinha deu lugar uma caminho, atéque se transformou numa trilha com seu leito bem definido. O sol continuava castigando. A nossa sorte é que tem muita água pelo caminho e podíamos nos refrescar a todo momento.

Em um ponto da subida, encontramos uma pequena cachoeira. Pequena no tamanho, porém grande no quesito refrescar! Paramos durante algum tempo para um banho e aproveitamos para lanchar. Dali seguimos caminho até que chegamos a cumeeira da Serra da Chuva. Para concluir a travessia, optamos pelo caminho mais longo... Afinal de contas, estávamos ali para que?

Seguimos por um belo caminho até que chegamos ao trecho da Travessia Espraiado x Tomascar. Daí foi pegar o caminho de volta, até que chegamos à Cachoeira da Represa do Espraiado. Onde demos um belo mergulho para refrescar. Mas faltavam alguns quilômetros até o ponto de ônibus. Seguimos andando e ainda tivemos que esperar o ônibus, que são poucos por dia, para podermos retornar até a rodoviária.

Fazer essa travessia, depois de ter feito a Pedra do Silvado e ainda com o calor que estava fazendo... Acho que não foi uma boa ideia... Na verdade foi uma boa ideia sim!!!!! Vamos andar!!!!!!


Espraiado nos espera!









quarta-feira, 9 de março de 2016

Livros que ando lendo: Expedição ao Pico da Neblina

Por Leandro do Carmo



Título: Expedição ao pico da Neblina
Autor: Eduardo Agostinho Arruda Augusto

Sinopse: O Livro “Expedição ao pico da Neblina”, da Editora FTD, conta como o Tenente da Polícia Militar de SP Eduardo Agostinho Arruda Augusto fêz para chegar ao Pico da Neblina em 1988, enfrentado todo tipo de empecilhos, inclusive os burocráticos, devido aos garimpos clandestinos que existem na região que são protegidos pelos índios e no fim se não fosse pela ajuda dos próprios índios e garimpeiros não chegaria ao seu objetivo.

Comentário Pessoal: Um bom livro. A aventura de chegar no ponto mais alto do Brasil em uma época em que a estrutura ainda era muito precária foi o ponto forte do livro. A força de vontade e um pouco de sorte, também foram destaques.

segunda-feira, 7 de março de 2016

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá: Quinto dia, fechando o PARNIT

Por Leandro do Carmo

Guia de Trilhas de Niterói e Maricá

Morro da Viração via Cafubá, Morro da Viração via Parque da Cidade e Mirante da Lagoa

Data: 19/09/2015
Participantes: Leandro do Carmo e Cléver Félix


Depois de ter feito a Trilha das Ruínas e visto uma saída à direita, indo em direção ao Morro da Viração, não tive dúvidas de que precisaria voltar, afinal de contas, nosso objetivo seria mapear todas as possibilidades de trilha da região. Chamei o Cléver para me acompanhar nessa empreitada, que logo aceitou o convite. Marcamos de nos encontrar na AABB Piratininga e de lá, seguimos caminho.

Dessa vez, como já havíamos mapeado a trilha, foi bem mais tranquilo o começo e logo estávamos na bifurcação, acima do Vale das Jaqueiras. Seguimos subindo e passamos por uma área onde havia ocorrido um desmoronamento, virando assim uma referência para o local. Naquele ponto, a vista da Região Oceânica de Niterói era fantástica, sem contar na bela formação rochosa com fendas e blocos aflorando em meio a vegetação.

A partir desse ponto, o caminho fechou um pouco por conta do capim, mas o leito da trilha seguia bem definido. Ao final, entramos na trilha que segue para o Morro da Viração e ainda fomos até as ruínas da antiga Rádio Guanabara.

Dali, voltamos até o Pimentel, um antigo platô que já foi utilizado para salto de parapente. Estava ali e procurei pela continuação, pois acreditava que a trilha não poderia terminar ali. Estava certo, achei uma saída em meio ao capim e segui subindo até o Mirante da Viração, que fica ao lado de uma grande mangueira. Na verdade, o mirante está encoberto pela vegetação, mas ainda dá para termos uma bela do complexo dos Fortes de Jurujuba, principalmente o São Luiz e Forte do Pico.

Após algumas fotos, voltei e seguimos o caminho de volta. Quando retornamos ao Cafubá, ainda tivemos gás para chegar num ponto onde havia visto pelo Google Earth possibilidade de haver uma trilha. De lá seguimos pela Rua das Estrelas até seu final. Vi uma entrada e não pensei duas vezes... Segui subindo e cheguei ao um espetacular mirante com bela vista para a Lagoa de Piratininga e o Jardim Imbuí.

Depois de 5 visitas ao Parque da Cidade, 16 trilhas mapeadas, achei satisfatório o resultado podemos dizer que encerramos o levantamento do local. Não que tivéssemos mapeado todas as trilhas, mas já temos material suficiente. O que vier depois disso... E bônus!!!!!!

Alguém falou de Maricá?

Em um dos Mirantes no caminho para o Mirante da Viração

Vista para o Morro do Morcego

Forte e Praia do Imbuhy, vistos do Mirante da Viração

Formação rochosa no caminho para o Morro da Viração

Forte São Luiz e Pico, vistos do Mirante da Viração

Vista do Mirante da Lagoa

Jardim Imbuhy visto do Mirante da Lagoa

À margem da Lagoa de Piratininga