terça-feira, 20 de agosto de 2013

Conquista em Niterói: Via Amigo É Pra Essas Coisas

Por Leandro do Carmo

No último final de semana de julho, eu, Guilherme Belém e Ary Carlos, fomos até o Morro das Andorinhas, no setor Casa de Pedra, para iniciarmos um projeto que há algum tempo já tinha em mente. Uma via numa parede ainda sem conquistas, que olhando de longe parecia sem muita dificuldade. Mas por sorte nossa, nos enganamos!!!!! Voltamos duas semanas depois para poder duplicar as paradas e intermediar alguns lances que ficaram bem expostos.

A via ficou com lances bem variados, com aderência e lances mais técnicos. O visual é fantástico!!! Segue abaixo uma pequena descrição da via:

Via Amigo É Pra Essas Coisas – 3º VIIa (A0) E2 D1 175 metros (Graduação a confirmar)
Local: Morro das Andorinhas
Data da Conquista: 28/07/2013
Conquistadores: Leandro do Carmo, Ary Carlos e Guilherme Belém

Ver mais conquistas 

Croqui:












A primeira enfiada começa com um grampo bem alto, uma linha reta, sem muita dificuldade. A partir desse 
grampo, segue em diagonal para a direita, costura mais uma proteção e em seguida vem a primeira parada. Ela fica acima de um pequeno platô, que não foi usado para evitar o desgaste da vegetação.

A partir da segunda enfiada a via começa a melhorar. Saindo da parada, segue mais uma diagonal para a direita, até o grampo, no início de um trecho mais íngreme. O primeiro lance de III da via. Boas agarras, mas é preciso escolher a melhor, muitas ainda  por quebrar. Mais um grampo e segue para o lance em aderência. Um IVsup, algumas passadas numa parede esfarelando até o próximo grampo. A partir daí a dificuldade diminui até que se chega na segunda parada.

Aí começa o trecho mais sujo da via. Toda em diagonal. Para não se perder, mirar um pequeno arbusto, abaixo de um platô, na base de uma parede limpa, quase no topo e seguir em diagonal. Vem dois grampos e um lance exposto até a terceira parada.

A quarta enfiada é a mais técnica. Uma saída, num VIIa sem agarras, numa passada que dá para artificializar, utilizando o grampo da parada e costurando um grampo logo acima. Dali segue até um pequeno platô, onde tem um grampo e mais um lance técnico, um IVsup. Uma agarra abaixo do grampo para o pé direito e uma do lado esquerdo, mais acima, para o pé esquerdo. Depois segue uma aderência, onde chega num matinho, é cruzá-lo que se chega numa pequena laje de pedra, onde tem um grampo e se faz a quarta e última parada.

A trilha para chegar

Pegar a trilha principal do Morro das Andorinhas. Depois de passar o mirante de Itacoatiara, seguir a trilha e pegar a segunda saída à direita, depois de uma descida mais forte. A trilha de acesso é bem marcada.

A trilha para voltar

Na pequena laje, pegar uma saída um pouco para a esquerda e seguir reto até uma pedra. Subir nela e seguir mais acima, vai chegar numa árvore de espinho, daí é só seguir numa diagonal para a esquerda até chegar num pequeno vale. Desça e quando chegar no fundo do vale, suba até o alto e vire para a esquerda. É só seguir que chegará na trilha principal do Morro das Andorinhas. Procure sempre o caminho mais limpo.

Linha da Via


Na base da via

Leandro duplicando a primeira parada

Visual da primeira parada

Visual da última parada




5 comentários:

  1. Irado brow.
    Parabéns pela conquista!

    ResponderExcluir
  2. Irado! quando eu estava conquistando a linha da Guerrilha Mental também no setopr casa de pedra, pensei em subir por essa linha de vocês, mas na época a guerrilha mechamou mais atenção pela fenda dela no inicio, fiquei de voltar la depois da conquista, mas ai apareceu outro projeto.
    maneiro! parabéns pela conquista!

    Leo Nobre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A via me surpreendeu, alguns lances ficaram bem legais. O visual de lá também é de mais. Valeu Léo.

      Excluir

Comente aqui.