terça-feira, 24 de abril de 2012

Escalada - Via Paredão Itacoatiara - Costão Itacoatiara

Paredão Itacoatiara – 3º IVsup E2 D2 230metros

Local: Costão – Face Oeste - Itacoatiara

Data: 21/04/2012
Participantes: Leandro do Carmo e Guilherme Belém.

DICAS: A via está a direita da Paredão Uma Mão Lava a Outra; no final da primeira enfiada dá para ver uma grande laca; o crux está na primeira enfiada; a partir da segunda enfiada, alguns grampos são de difícil localização; muita diagonal; uma diagonal com inclinação para baixo na segunda enfiada; treinar comunicação, por vezes o guia não vê o participante; segurança de corpo no final da via.

Foram 42 dias sem escalar!!! Literalmente fora de forma!!!! Mas tínhamos que voltar... Na face Oeste do Costão, só faltavam a Paredão Itacoatiara e a via Olha lá. Preferimos fazer a Paredão Itacoatiara por se tratar de uma via clássica e com lances muito mais variados. Tem diagonal, uma horizontal que na verdade é uma diagonal com uma pequena inclinação para baixo e o crux de IVsup.

Marcamos às 06:30 da manhã no Costão de Itacoatiara. Fomos caminhando até a base da via. Ela fica mais ou menos no meio do alto da grande mata no Costão, já na direção do mar. Chegando lá, nos arrumamos e falei com o Guilherme que ele podia guiar a primeira enfiada. Na hora eu não falei (quando o Guilherme ler isso, vai rir pra caramba), mas não queria guiar a primeira enfiada, deixei a furada do crux para ele!!!! Um tempão sem escalar... hahahhehahahehahee

Decidido quem guiaria, começamos a escalada. O Guilherme foi guiando tranquilo, costurou os grampos até a grande laca, onde tem o crux. Usou o braço e foi subindo. Deu uma escorregada, mas segurou forte e venceu o lance. Montou a primeira parada no 5º grampo acima da grande laca e logo depois iniciei a minha escalada.

Participando, tentei começar por um lance mais difícil, dei uma escorregada e resolvi seguir pela linha da via. Fui subindo sem dificuldade até chegar a grande laca. Passei à esquerda dela, usando a oposição. Chegando à primeira parada já estava de volta ao mundo da escalada. Aquele começo fiquei um pouco travado, mas consegui superar, era preciso tirar a ferrugem!!!!!

Me preparei, dei uma olhada no croqui, vi que pararia no 6º grampo. Comecei a guiar a segunda enfiada. Uma diagonal à esquerda e para cima, assim foram os primeiros lances. Fui subindo até que comecei a descer numa diagonal para a esquerda, desescalando em alguns lances para manter a linha da via. Por vezes os grampos estavam tão escondidos que era preciso dar mais algumas passadas no escuro para encontrá-los. Cruzei a via Paredão Uma Mão Lava a Outra e tive a certeza que estava no caminho certo. Fui chegando bem devagar. Achei que fosse ser mais tranquilo que a primeira enfiada, mas me enganei... Aqui também é puxado!!!!!! Diagonal, horizontal... Uns gostam, outros odeiam... Cheguei ao sexto grampo e montei a segunda parada. Já não via mais o Guilherme. Foi a hora dele escalar. Veio reclamando até a parada!!!! Hehahehaheha

Bebemos uma água e foi a vez do Guilherme guiar a terceira enfiada. Foi subindo, também sem dificuldade. Por ter lances mais fáceis, a grampeação é mais distante, o que dificulta ainda mais a visualização dos grampos. Numa hora escutei: PEEEEDRAAAA!!!! Nem olhei para cima, encostei o corpo na rocha, só que minha perna estava um pouco para o lado, com a corda enrolada. E não que a pedra foi certinho no meu joelho!!!! Ainda bem que era uma pedra pequena, só deu um pequeno corte... um pouquinho de sangue e nada mais. Se fosse uma maior.... O Guilherme gritou: QUANTO DE CORDA???? E eu respondi que faltavam uns dez metros. O suficiente para chegar ao próximo grampo. Ele montou a terceira parada e iniciei a escalada.

Subi bem tranquilo e o Guilherme me perguntou se eu achava algum grampo, pois nas nossas contas ele deveria ter parado no 4º, mas teve que dar um esticão muito grande e ele achou muito estranho. Fui olhando e vi um bem escondido na vegetação. Ele passou batido, mas tinha sobra de corda e deu para fazer a parada um pouco mais acima, no 5º. Como o sol ficou entre as nuvens, nem lembrava dele. Escalar nessas condições é uma beleza!!!! Cheguei a terceira parada e comecei a guiar a quarta enfiada. Uma diagonal para a direita, onde cruza, novamente,  a via Paredão Uma Mão Lava a Outra. Mais alguns grampos e montei a parada no 4º, a esquerda do lance de IIIsup. Avisei ao Guilherme para subir. Ele veio tranquilo e chegou rapidamente. Dali para cima, faltavam dois grampos, mais uma pequena subida até o cume, que foi guiada pelo Guilherme. Lá no cume, ele fez segurança de corpo e fui subindo. Quando vi, já estava lá em cima. Começamos a escalada por volta de 7:15 e terminamos as 09:30. Dava até para ter feito em menos tempo... Mas para que a pressa???????

Missão cumprida!!!! Mais uma via completada!!!! Aí foi só curtir o visual...

Para ver as todas as fotos, clique aqui.


Fotos






Um comentário:

  1. Antes de qualquer comentário.... hahahaahh Ri demais com a sua ótima sugestão de me fazer começar a guiar!!!! Devo ressaltar que odeio com todas as força horizontal, e essa ainda nos sugeria desescalar ainda.
    Acho ótima idéia de que os participantes revesam a guiada e também os dias em que algum terá que ser ferrar no crux (-a sua hora chegará). De qualquer forma, essa bela via serve de treino em diferentes movimentações de escalada, como aderência, diedros, horizontal e muita atenção em relação à procura dos grampos. Divirtam-se!
    Grande Abraço Guilherme Belem
    Personal Trainer - guilhermebelem@gmail.com

    ResponderExcluir

Comente aqui.