quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Guia de Escaladas Esportivas do Parque Estadual da Pedra Branca - RJ

Notícia enviada para lista de discussão da FEMERJ
por Flávia dos Anjos
 
Amigos, 
 
é com muito orgulho que vos trago a mensagem abaixo.

Estamos disponibilizando um pequeno guia em pdf para as vias de esportivas do Parque Estadual da Pedra Branca, em Jacarepaguá.

A região conta com três falésias distintas totalizando 35 vias, além de suas variantes e extensões. São as Falésia de Cima, a Falésia Secreta e a Falésia dos Anéis.
 
É somente a primeira versão e esperamos que o local continue crescendo para que venham muitas mais. É também a primeira vez que fazemos algo do tipo (um guia) e por isso escolhemos nos restringir as escaladas esportivas. Esperamos poder aprender com esta experiência para no futuro investir em um guia completo.

É por tudo isso, também, que agradecemos de antemão feedbacks, opiniões, correções e tudo mais.

Esperamos que gostem!!
 
 
Abraços,

 Felipe Dallorto e Flavia dos Anjos

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Guia de Escaladas de Guaratiba On-line

Por André Ilha

Preparei uma versão digital, integral e inalterada, do Guia de Escaladas de Guaratiba, de 1999, uma vez que a versão impressa se encontra esgotada há bastante tempo, e também, à parte, um arquivo de atualização do mesmo, com novas vias, correções e atualizações diversas. Ambos se encontram disponíveis para download gratuito no site da FEMERJ:


O arquivo de atualização não tem a pretensão de ser uma compilação completa e exaustiva. Ele apenas reúne um grande número de novas informações desde a edição original, além de muitas novas fotos de ação coloridas de vias nos mais diversos setores dos Orixás, Perigoso e Prainha.

Como seria muito desanimador divulgar isto agora sem que as vias pudessem ser repetidas, por terem muitas delas, originalmente, grampos de aço inox para proteção e, principalmente, parada no topo de cada parede, é com muita satisfação que informo que praticamente todas as minhas vias no Pico do Perigoso (Pedra da Tartaruga, Ponta do Picão e Falésias dos Orixás tiveram os seus grampos originais substituídos por grampos de titânio, material virtualmente inatacável pela corrosão marinha, e colados com cola RE-500 da Hilti. As exceções são apenas as vias A Volta do Tubarão, Fissura da Meia-Lua e Luzes e Sombras nas Paredes de Baixo, mas que em breve estarão também totalmente recuperadas.

Além disso, a maior parte das paradas fixas no topo das falésias e blocos foi duplicada, tudo no sentido de reforçar o caráter de área muito completa para treinamento no uso de material móvel na cidade do Rio de Janeiro. No processo, abri umas quinze novas vias, que juntas com um número semelhante de novas escaladas feitas por Pedro Bugim e amigos, especialmente no Pico do Perigoso, aumentaram consideravelmente o leque de opções na região.

Lembro, ainda, que há diversas outras vias nas Paredes do Canto, Paredes de Baixo, Canyon dos Orixás e Ponta do Picão que são inteiramente em móvel, inclusive suas paradas de topo. Portanto, Barra de Guaratiba e adjacências voltou a ser um local com grande número de opções, em variados níveis de dificuldade, para aqueles que gostam de escaladas com material móvel, ou para treinamento básico e avançado com este tipo de equipamento de segurança.

Agradeço muito ao Rodolfo Campos pela diagramação do arquivo complementar, que muito valorizou a sua apresentação; ao Pedro Bugim, pelas valiosas informações sobre suas vias no Pico do Perigoso; e à FEMERJ, pela disponibilização de um espaço privilegiado para divulgar estas informações.

sábado, 22 de dezembro de 2012

Lançamento do Guia da Região de Itatiaia

É com muita satisfação que comunicamos que, finalmente, estamos lançando o Guia de Escaladas e Montanhismo da Região de Itatiaia/RJ, uma publicação histórica, técnica, detalhada, minuciosa, o mais completa possível, de todas as formações rochosas já acessadas/escaladas na região, com todas as suas vias de escalada/montanhismo.

Após mais de dois anos de um árduo trabalho de levantamento e repetição das vias de escalada e montanhismo da região, além, é claro, de um bom resgate histórico das vias, esta primeira edição do “Guia da Região de Itatiaia – Escaladas e Montanhismo” vem com 318 páginas coloridas, apresentando 383 vias de escalada e montanhismo de todos os tamanhos, gostos e estilos, localizadas em mais de 30 formações rochosas da região. O Guia contém, ainda, 271 fotos, 108 desenhos e 108 croquis de vias de escalada.
Meu pai e eu achamos que essa publicação é a pequena contribuição que podemos dar para a nossa região e para o montanhismo brasileiro. Esperamos que todos gostem do Guia e que ele ajude a proporcionar a prática do esporte de forma mais segura, solidária, prazerosa, ética e consciente.
E, em breve, estará no ar o site do Guia, contendo diversas informações sobre o montanhismo na região, além das atualizações e eventuais correções do Guia.
Comunicamos que o lançamento oficial do nosso livro, o “Guia da Região de Itatiaia – Escaladas e Montanhismo – 1ª edição”, será no próximo sábado, dia 22/12/2012, no Caffé Limão, na Rua Luiz Ferreira Pinto, nº 20, no Street Shopping, Bairro Manejo, na cidade de Resende/RJ.  O evento, que também contará com uma exposição de fotos do Guia e da região, ocorrerá das 13h às 16h, com o lançamento oficial às 14h. 
Saudações e boas escaladas a todos!
Contato e infos:
Júlio Spanner e Igor Spanner
mamakin73@bol.com.br
igor_spanner@yahoo.com.br
(24) 3352-6518

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Mergulho no Parque da Bodoquena

Parque da Bodoquena prevê mergulho em cavernas
Unidade de Conservação, no Mato Grosso do Sul, acaba de criar grupo para regulamentar a atividade

Quem visitar o Parque Nacional da Serra da Bodoquena, no Mato Grosso do Sul, em 2013, terá mais uma opção de lazer. O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que administra a unidade de conservação (UC), acaba de criar Grupo de Trabalho (GT) para elaborar proposta de regulamentação da atividade de mergulho em cavernas no interior do parque. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União, no dia 10, e dá um prazo de 120 dias, prorrogável por mais 30, para que o grupo apresente a proposta.

Com base neste documento, o ICMBio tomará as medidas necessárias para implantar, o mais rápido possível, o projeto. De acordo com a portaria, integram o GT os analistas ambientais Fernando Villela e José Guilherme Dias, do Parque Nacional da Serra da Bodoquena; João Augusto Madeira, da Diretoria de Criação e Manejo de Unidades de Conservação do ICMBio; e José Carlos Ribeiro e Cristiano Fernandes Ferreira, do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas (Cecav), a quem cabe a coordenação do grupo.

No trabalho, os analistas devem levar em consideração recente estudo do Cecav sobre a situação do mergulho em cavernas brasileiras, feito exatamente em função dos vários pedidos de autorização para esse tipo de atividade no Parque Nacional da Serra da Bodoquena. A ideia é adotar o caso de Bodoquena como experiência-piloto para projetos semelhantes em outras unidades de conservação.
A portaria, assinada pelo presidente do Instituto, Roberto Vizentin, destaca, por fim, que o mergulho em cavernas é uma atividade de baixo impacto ambiental, mas de alto risco para a segurança do praticante. Por isso, merece uma análise cuidadosa e uma regulamentação que estabeleça as responsabilidades de todos os envolvidos.

Lugar singular
Com 76 mil hectares, o Parque Nacional da Serra da Bodoquena foi a primeira unidade de conservação de proteção integral federal implantada no Mato Grosso do Sul, em 2000. Fica na região do município de Bonito e protege rico ecossistema localizado sobre um terreno com características geológicas especiais. A unidade tem objetivos não só de preservação e estudo da biodiversidade, mas também de recreação.
Além de ser um dos melhores locais do País para observação de aves, o parque é cortado por vários córregos e rios. Alguns deles passam por cavidades naturais subterrâneas (cavernas, grutas), formadas no decorrer do tempo pela interação das águas com as rochas. Os dois principais rios são o Salobra, localizado no fragmento Norte, e o Perdido, no fragmento Sul.

Alguns trechos do Rio Perdido são subterrâneos e os pontos onde as águas, completamente límpidas, entram nas cavidades ou saem delas – denominados sumidouros e ressurgências, respectivamente – apresentam grande beleza cênica. São trechos como esses que deverão ser utiizados para as atividades de mergulho em cavernas.

O Parque Nacional da Serra da Bodoquena fica em trecho de um único bioma, o Cerrado. A cidade base para seu acesso é Bonito (Rua Olívio Jacques, 795). Os telefones da unidade são (67) 3255-1765/ 2434/ 3255-2312/ 9986-4931.

sábado, 15 de dezembro de 2012

Trilha e Escalada no Pico do Papagaio - Ilha Grande - Via Aresta do Xilindró


Local: Ilha Grande - RJ

Via Aresta do Xilindró – 3º IVsup E2 55m
Conquistadores: André Ilha, Lucia Duarte, Marcos da Silveira
Ano: 1984

Trilha: T13 – 6km (somente ida)
Nível: Pesada

Participantes: Leandro do Carmo, Leonardo Carmo, Paulo Guerra e Clayton Mangabeira

Dicas: Caminhada de aproximação pesada, total de 6km (somente ida) conforme informação nas placas de sinalização; encontra-se água no caminho, com mais ou menos 2 horas de subida (num ritmo bom); a via é bem suja e usa-se aderência em alguns lances; se estiver chovendo ou muito nublado, a via fica muito molhada, principalmente nos últimos lances; faz-se cume também por caminhada.

Ilha Grande... Dispensa comentários... Foi um final de semana fantástico. Fazer o Pico do Papagaio já estava na minha lista desde a última vez que estive lá, há uns 3 anos... Já havia programado tudo, só faltava a oportunidade. Fui conversando com uns amigos  e decidi que faria no primeiro final de semana de dezembro. Com um mês de antecedência, já estava divulgando a aventura. Como era um final de semana inteiro, achei que fosse difícil arrumar companheiros... Engano meu! Logo já estavam fechados: Guilherme, Leonardo, Paulo, Ary e Clayton.

Uma semana antes, o Guilherme avisou que não poderia ir, mas sem problemas. Tocamos o projeto para frente. Na semana da viagem, combinamos tudo direitinho e ajustamos os detalhes finais. Marcamos para sair na sexta, as 13h e o Ary iria mais tarde de ônibus. Na sexta, após um pequeno atraso, saímos de Niterói, por volta das 14:00h. No caminho, pegamos um trânsito pesado na Av. Brasil. O calor era de mais! Mas nada que pudesse desanimar!!!! Paramos no caminho para lanchar e esperar o Clayton sacar dinheiro, que por, sinal já foi a primeira aventura dele... O Cara tentou em um monte de caixa eletrônico, bloqueou o cartão, quase chorou e ficou reclamando a viagem inteira!!!! rs. Às 17:15, já estávamos no estacionamento, em frente ao cais de Conceição de Jacareí. O próximo barco sairia as 18:45. Compramos a passagem e fomos esperar na praia, isso tudo com o Clayton falando do cartão...rs

Eram 18:00, quando recebi uma mensagem do Ary dizendo que ainda estava na ponte e não chegaria a tempo de pegar o ônibus na rodoviária. Infelizmente menos um... Não podíamos desanimar... rs. Às 18:45, o barco chegou ao cais e embarcamos rumo a ilha. Foi mais ou menos uma hora de navegação. O mar estava um pouco mexido e só melhorou depois que entramos na enseada de Abrahão. Desembarcamos e fomos direto para o camping. Armamos as barracas e demos uma volta pela vila até achar um lugar para comer.

Antes de dormir, decidimos a hora que iríamos sair no dia seguinte, isso seria fundamental para não acontecer atrasos. Deixamos tudo arrumado. No sábado, às 06 da manhã, estávamos todos de pé. A galera estava animada!!!! Fomos até uma padaria, tomamos café e partimos para a caminhada. O tempo estava meio encoberto e o Pico do Papagaio completamente escondido não dava o ar da graça. Mas se chovesse, só a trilha já compensaria... Entramos na estrada que vai para Dois Rios e começamos a subir. Depois de 25 minutos, já estávamos no começo da trilha, muito bem sinalizada, por sinal.


No caminho, encontramos dois que pareciam esperar por alguém. Assim que entramos na trilha, eles vieram nos acompanhando. Começamos a subir, estávamos num ritmo bom, com certeza faríamos
em menos de 3h30min, tempo descrito na placa de informação. Pensei que os cachorros fossem descer a qualquer momento, mas eles continuaram subindo com a gente e quando parávamos para descansar, eles paravam também e se já estivessem mais acima, eles voltavam para ver o que tinha acontecido, caso demorássemos um pouco. Tínhamos dois guias!!!! Com 1h30min, encontramos água corrente, uma nascente com água bem gelada. Paramos para nos refrescar e descansar um pouco.

Em todo o percurso escutávamos o barulho dos macacos bugios, também conhecido por guariba ou barbado, eles estão entre os maiores primatas encontrados na Ilha Grande, com comprimento de 30 a 75 centímetros. Sua pelagem varia de tons ruivos, ruivo acastanhados, castanho e castanho escuro. Ele são famosos por seus gritos, que podem ser ouvidos em toda a mata. De vez em quando, os gritos eram tão alto que até assustava!!!! Tinha também uns montes de côcô no percurso da trilha, com certeza eram eles marcando território...

Até ali, a trilha estava bem molhada, sempre caindo uns pingos d’água das árvores. A essa altura estava tudo muito encoberto e achava que não daria para fazer a via. Seguimos em frente e os cachorros também!!!! A trilha é bem marcada, porém não conseguimos ver nada em volta. A vegetação é muito densa e a gente caminha e caminha e não vê nada além de árvores...

Passamos por um bambuzal e mais a frente deu para ver a pedra, mas, rapidamente, ficou encoberta de novo. Pelo menos já dava para ver que estava chegando. Já estávamos bem alto e a trilha mais molhada. Passados alguns minutos, chegamos a placa onde indicava a base e a continuação da trilha até o cume. Chegamos à base do Pico do Papagaio com 2h35min, viemos num ritmo bom. Chegamos com 1 hora a menos que a média. E os cachorros??? Eles... É claro que estavam lá conosco!!!!!! Um até desceu rolando na pedra, mas não desistiu... Voltou e conseguiu subir!!!!!

Na base, paramos para descansar e nos preparamos para subir. Ainda não dava para ver muita coisa. Algumas  nuvens ao redor e o vento parecia estar aumentando. Com isso, o frio também veio! Coloquei o anorak, pois não sabia se iria piorar. Vi que tinha esquecido minha sapatilha, peguei a do meu irmão emprestada, ainda bem que dava em mim!!! Fui até mais acima e percebi que a via estava bastante molhada e suja. Ameacei subir para sentir a pedra e aproveitei meu irmão mais embaixo para desescalar um pedaço. Depois de alguns minutos o tempo foi abrindo e decidi subir de vez. Usar uma sapatilha diferente da que está acostumado, fez a diferença. Demorei mais que o normal... Mas venci o lance, costurei o primeiro grampo e fui tocando pra cima. Com algumas agarras quebrando, pedra úmida e muito suja, a subida ia ficando mais emocionante. Subi mais um pouco e costurei o segundo grampo. Ali, a umidade estava grande, tinha muito limo na pedra, era um lance de aderência e estava difícil. Peguei uma fita longa e “lacei o grampo”, tocando para cima, não poderia haver erros e não estava muito preocupado em “encadenar” a via.

Dei uma parada para analisar se daria para continuar, afinal de contas, não queria ficar passando perrengue a subida inteira. Nessa hora, o tempo abriu  e o sol veio com força. Foi preciso tirar o anorak. Fui subindo, costurei o quarto grampo e fui margeando a aresta. Veio o quinto grampo e o último. Olhei para cima, faltava o último lance. Agora era só subir... Fácil? Ah se fosse assim... Escorria tanta água que achei que não fosse conseguir, pensei até em descer... Parei um tempo e fui olhando as agarras e vi que tinha uma linha meio seca. E por ali eu fui. Subi bem devagar, ás vezes com o pé na água, mas como tinha bons apoios, deu para seguir. Até que no último lance, tive que segurar numa laca bem pequena, onde começou a escorrer um pouco de água pelo braço, aí foi prender a respiração e tocar para cima.

Estava dominado!!!!! O pior já tinha passado, agora era muito mais tranquilo... Armei a parada numa árvore e dei segurança ao Paulo que subiu rapidamente. Dali, ele foi me dando segurança, pois ainda tinha que passar pela frente de uma pedra e como estava tudo molhado, todo cuidado seria pouco. Fui caminhando, passei uma fita em outra árvore e fui segurando numas plantas que me deram apoio. Contornei a pedra e subi mais um pouco. Dei segurança de corpo ao Paulo e mais uma subidinha, estávamos no cume!!!!

Missão dada é missão cumprida!!!!! Lá de cima, a vista era fantástica. Um 360º da Ilha. Algumas nuvens ainda encobriam alguns lugares, mas já tínhamos uma noção da beleza. A sensação concluir o projeto é fantástica. Pode até ser simples, escolher o camping, horário de barco, previsão do tempo, equipamento para levar, incentivar as pessoas para te acompanhar, etc., e no final ver que tudo deu certo... Sem palavaras.... Assinamos o livro de cume e para finalizar, ainda fizemos um rapel até a base, para poder pegar as coisas e ir embora.

E os cachorros????? Foram até lá em cima!!!! Você acha que eles iriam subir a trilha e não iriam fazer cume??? rs.  Eles estavam lá e só não desceram de rapel pois não tínhamos nenhum baudrier canino... rs. Voltamos até a base onde pegamos nossas coisas e nos preparamos para descer. Um dos cachorros acompanhou duas meninas que estavam meio perdidas na trilha e outro foi nos seguindo. Quase na placa onde a trilha se divide para o cume e para a base, tinha um cara que estava esperando a gente descer pois não encontrava o caminho de volta. Ele foi seguindo a gente até a nascente. Nós paramos para descansar e ele seguiu trilha abaixo.
 
Demos uma boa descansada, e continuamos a caminhar. Como era descida, as paradas foram menores e 1h55min depois, estávamos na estrada que vai para Dois Rios. Mais alguns minutinhos, e chegamos no camping. Aí foi só tomar banho e sair para almoçar.

No dia seguinte demos uma volta pelas praias próximas, pois tínhamos comprado a passagem do barco para as 13h. Pegamos o barco e nos despedimos de um excelente final de semana!

Até a próxima!!!!











quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Guias de Escaladas no Brasil

Por Leandro do Camro

Segue abaixo a relação de alguns guias e croquitecas de escalada que achei disponível na internet, depois uma pequena pesquisa. A lista será atualizada com a ajuda de todos vocês. Qualquer correção ou verificação de link que não funcione, favor avisar no campo comentário, ao final da lista. 

Se você conhece algum guia ou croquiteca e queira que ela seja publicado, encreva para: lgcarmo@yahoo.com.br

Guia de Escalada Itatim e Região - Bahia
Local: Itatim - BA
Autor: Otto
Descrição: Neste guia estão citadas as escaladas da cidade de Itatim - BA e região, através de representação gráfica para que o
escalador possa ter conhecimento sobre o material e dificuldades para escalar as vias apresentadas.
Escalada no Ceará
Local: Ceará
Autor:
Descrição: A idéia desta página é servir de guia, facilitando a localização das vias e indicando o equipamento necessário para escalá-las, bem como as dificuldades encontradas.
Guia de Escalada de Andradas
Local: Andradas - MG
Autor: Pedro Zeneti Jr, Daniela C. Lopes e Filippo Crosso
Descrição: O livro tem 104 páginas e abrange as pedras do Pântano, Boi e Elefante. São 52 croquis detalhados com ilustrações e fotos coloridas das faces, somando 77 vias.
Site: pedro@abrigopantano.com

Guia de Escadas de Ferros
Local: Ferros - MG
Autor: Pedro Vergnano, Antonio Magalhães e Celso Gomes
Descrição: Com 117 vias, a região teve sua primeira conquista em 2006: a Iron Man, uma 4º V de 130 metros. O complexo de escalda inclui opções para todos os tipos de atletas, de novatos a experientes, com vias clássicas em agarras e aderências, esportivas e atléticas, com proteção fixa, móvel e mista.


Croquiteca de Itajubá e Sul de Minas

Guia de Escalada - Gruta de Passa Vinte
Local: Passa Vinte - MG
Autor: Juliano Magalhães
Descrição: Nesse guia encontram-se informações de Como chegar na Gruta, Geologia, Ética Local e é claro desenho das vias com descrições.

Guia de escaladas de Minas - O Melhor do Calcário
Local: Região Metropolitana de BH - MG
Autor: Daniel Ferreira Mariano e Eustáquio M. Melo Júnior
Descrição: Este volume de 108 páginas visa registrar áreas de escalada em rochas calcáreas de Minas Gerais, sendo elas: a Gruta da Lapinha e Sítio do Rod (Lagoa Santa), Gruta do Baú (Pedro Leopoldo) e algumas escaladas de Montes Claros, no norte de Minas. As novas áreas de Sete Lagoas serão abordadas num outro volume da Série. Apesar de enfatizar as escaladas em calcário, este volume também registra as vias em granito-gnaisse da Pedreira do Bairro Amazonas (Contagem), uma vez que este local se estabeleceu como um point da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Guia de Escaladas Serra do Cipó, Lapinha e Rod
Local: Serra do Cipó - MG
Autor: Eliseu Frechou, Daniel F. Mariano e Eustáquio Macedo Jr.
Descrição: Guia de bolso com vias selecionadas da região da Serra do Cipó, Lapinha e Rod
Site: http://www.mountainvoices.com.br

Guia de Escalada Boulder da Pedra do Cruzeiro

Local: Gonçalves - MG
Autor: Cláudio Brisighello
Descrição: Desde que idealizei os croquis do Áreas e Rubinho, baseados em bons guias que havia visto até então (Bishop e Bleau), ajustar às tendências me pareceu um próximo passo iminente. Vivemos uma era onde livros impressos estão dando lugar a documentos eletrônicos e os computadores estão cabendo no bolso dos usuários. Pensei então em algo mais interativo, compatível ao celular, um aparelhinho que vejo nas mãos de muitos escaladores hoje em dia. Foi assim que surgiu a idéia deste croqui, aliando inovação à necessidade de documentar a história local e orientar os visitantes.
Site: http://sumbaboulder.blogspot.com.br/2015/06/croqui-oficial-setor-cruzeiro.html


Guia de Brejo da Madre de Deus
Local: Brejo da Madre de Deus - PE
Autor: Cauí Vieira Cunha
Descrição: Atualizado em 04 de outubro de 2012 possui todas as 127 vias dentre esportivas e tradicionais, fixas e móveis, do 3° ao 9c além de alguns projetos...


Guia de Escaladas de Marumbi
Local: Marumbi - PR
Autor: José Luiz Hartmann "Chiquinho"
Descrição: Um livro para quem quer conhecer as escaladas desse charmoso conjunto de montanhas, na Serra do Mar do Paraná.


Croquiteca da Associação Montanhistas de Cristo

Croquiteca Campo Base
Croquiteca The PlayBa

Croquiteca da Associação de Escalada Esportiva do Paraná
Local: Paraná - PR
Autor:
Descrição: Escaladas Esportivas no Paraná : visite a croquiteca em http://www.aeeppr.com.br, com croquis de São Luis do Purunã, Ponta Grossa, Lemanski...

Guia de Escaladas de Ponta Grossa - PR
Local: Ponta Grossa - PR
Autor: Lilian Massuqueto e Fabio Barros
Descrição: Guia de bolso que apresenta os principais locais de escalada de Ponta Grossa divididos em setores, com croqui sobre foto de cada setor e equipamentos necessários.



Croquiteca do Centro Excurcionista Teresopolitano – CET


Croquiteca da União de Escaladores de Jacarépaguá - UEJ
 
Croquiteca do Clube Excurcionista Carioca – CEC

Croquiteca da Federação de Montanhismo do Rio de Janeiro FEMRJ

Croquiteca Friburgo

Guia de Escaladas de Barra de Guaratiba
Local: Barra de Guaratiba - RJ
Autor: André Ilha
Descrição: Descreve 122 vias na região entre o Recreio dos Bandeirantes e Barra de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio. Quase todas as vias encontram-se em íngremes falésias de granito à beira-mar.

Guia de Escalada do Itatiaia
Local: Itatiaia - RJ
Autor: Jorge Alberto Guedes, Fábio Côrrea Guedes
Descrição: Busca suprir grandes anseios dos escaladores brasileiros acerca de um dos pontos mais visitados da serra da Mantiqueira, o Parque Nacional do Itatiaia



Guia de Escaladas e Montanhismo da Região de Itatiaia/RJ
Local: Itatiaia - RJ
Autor: Júlio Spanner e Igor Spanner
Descrição: Com 318 páginas coloridas, apresentando 383 vias de escalada e montanhismo de todos os tamanhos, gostos e estilos, localizadas em mais de 30 formações rochosas da região. O Guia contém, ainda, 271 fotos, 108 desenhos e 108 croquis de vias de escalada.

Planalto do Itatiaia
Local: Itatiaia - RJ
Autor: Helton Perillo Ferreira Leite
Descrição: Informa sobre a geologia, flora, fauna, clima e preservação do primeiro parque do Brasil, o Parque Nacional de Itatiaia, além de descrever trilhas e apresentar mapas.

Catálogo de vias do Leme - RJ
Local: Morro do Leme - RJ
Autor: Paulo Henrique Correa dos Santos
Descrição: Apresenta um breve histórico do local, as vias, os boulders, as trilhas e demais informações inerentes à área do Morro do Leme e do Morro do Urubu.

Guia de Escaladas de Niterói
Local: Niterói - RJ
Autor: Leo Nobre Porto
Descrição: Conta com mais de 100 croquis, descrição das vias, material necessário, mais de 80 fotos, descrição e mapas de acesso aos setores e às bases das vias, um breve histórico sobre a Região Oceânica de Niterói e do Parque Estadual da Serra da Tiririca.

Guia de Escalada Esportiva do Parque Estadual da Pedra Branca - RJ
Local: Parque Estadual da Pedra Branca - Jacarépaguá - RJ
Autor: Felipe Dallorto e Flávia dos Anjos
Descrição: Novo guia de Escaladas Esportivas do Parque da Pedra Branca com croquis e fotos detalhadas. Nos últimos três anos o complexo da Pedra Hime, no Parque Estadual da Pedra Branca teve grande desenvolvimento no estilo de escalada Esportiva.
Hoje a região conta com três falésias distintas totalizando 35 vias, além de suas variantes e extensões. São as Falésia de Cima, a Falésia Secreta e a Falésia dos Anéis. Hoje, nós estamos disponibilizando uma primeira versão de um guia que tem como objetivo oferecer aos escaladores croquis detalhados de cada uma destas vias e com informações claras sobre acesso. Este documento é o resultado de meses de dedicação, é a primeira vez que nos aventuramos na arte de fazer guias, esperamos que gostem.
Site: http://www.escaladajpa.com.br/index.php/midia/blogmenu/item/142-guiaesportivapepb

    Guia de Escaladas de Petrópolis
Local: Petrópolis - RJ
Autor: Luciano Bender e Paulo Lucio Tesch Loureiro
Descrição: Informa sobre mais de 200 vias distribuidas em 30 montanhas da cidade de Petrópolis no Rio de Janeiro e resgata a história do montanhismo nesta cidade serrana.

Bosque das Paredes Ocultas em Resende - RJ
Local: Resende - RJ
Autor: George Hamilton / Fabio Claudino
Descrição: Após cerca de um ano e meio de trabalho, foi possível concluir o objetivo de abertura das vias e confecção de um guia de escaladas do Bosque das Paredes Ocultas (BPO). O "point" foi descoberto no final do ano de 2008 (http://www.grupogean.com/bolmarabr-09.pdf) pelo escalador da região Rogério Juninho. O desafio de desbravar o local contou com o singular contribuição do GEAN - Grupo Excursionista Agulhas Negras na compra de equipamento de conquista e apoio de pessoal para o projeto das vias. A comunidade de escaladores do RTR - Rock Trip Resende também foi essencial para concluir e divulgar as 29 vias abertas no período.

Guia da Floresta - Escaladas no Maciço da Tijuca
Local: Rio de Janeiro - RJ
Autor: Flavio Daflon e Delson de Queiroz
Descrição: Guia de escalada que traz a descrição de 362 vias, croquis, mapas de acesso e toda informação necessária para escalar no Corcovado, Pedra da Gávea, Pedra Bonita, Pico da Tijuca, Bico do Papagaio, Barrinha e outros.

Guia de Escaladas da Urca
Local: Rio de Janeiro - RJ
Autor: Flavio Daflon e Delson de Queiroz
Descrição: Descreve as 315 vias na área do Pão de açúcar, no Rio de Janeiro. Traz mais de 210 croquis, 171 fotos, 18 desenhos e toda informação necessária para escalar no local.

Guia de Escaladas do Grajaú
Local: Rio de janeiro - RJ
Autor: André Assaife e Monique das Neves Silva
Descrição:  Guia aborda as vias de escalada que ficam no Parque Estadual do Grajaú, no Rio de Janeiro.A Reserva Florestal do Grajaú conta com uma centena de boulders e vias de até 300 metros de extensão.

Guia de Escaladas da Zona Sul
Local: Rio de Janeiro - RJ
Autor: André Ilha e Kika Bradford
Descrição: Guia que traz a descrição de 283 vias e variantes situadas em 11 montanhas, 6 ilhas costeiras e diversas falésias da Zona Sul do Rio de Janeiro.


Mapa das Trilhas do Maciço da Tijuca
Local: Rio de Janeiro - RJ
Autor: Flavio Daflon e Delson de Queiroz
Descrição: Mapa das Trilhas do Maciço da Tijuca traz todas as principais trilhas,do Parque Nacional da Tijuca, entre elas a trilha da Pedra da Gávea, do Corcovado, do Pico da Tijuca, da Pedra Bonita, Cachoeira das Almas e Circuito das Grutas.

Guia de Escaladas da Região dos Três Picos
Local: Salinas - RJ
Autor: Sérgio Tartari
Descrição: Este é o guia de uma das regiões mais famosas do Brasil, Salinas, onde está localizado o Pico Maior de Friburgo com vias de até 700 metros. São descritas 117 vias, com muitas fotos e um pouco da história do lugar. Abaixo, com a palavra o autor: "A região dos Três Picos - Friburgo - RJ, representa bem a escalada de aventura no Brasil. Mais do que simplesmente se encordar e usar os equipamentos na rocha, é preciso ter uma postura séria frente à montanha e decifrar todo o conjunto de procedimentos que nos possibilite uma escalada eficiente e segura".Site: http://www.companhiadaescalada.com.br/livraria/outros/salinas.htm

Guia de Esladas da Serra Caiada - RN
Local: Serra Caiada - RN
Autor: Associação dos Escaladores do Nordeste
Descrição: Este Guia do Escalador foi confeccionado especialmente para o Evento, nele você encontrará toda a programação do XI EENe para não perder nenhuma atividade, mapas para se deslocar com eficiência e rapidez pela cidade, croquis de vias e trilhas para você escalar com mais confiança e segurança, dicas de técnicas de escalada, ética local e regras de conduta para garantir a tranquilidade de todos.

Guia de Escaladas em Rocha Ilha de São Francisco do Sul - SC
Local: Ilha de São Francisco do Sul - SC
Autor: Daniel Casas, Eduardo Pedro e Reginaldo de Carvalho
Descrição: Guia de bolso que organiza e registra informações referentes às áreas de escalada e resgata a história do esporte na ilha de São Francisco do Sul, SC.

 
Guia de Escalada de Tubarão e Região em SC
Local: Tubarão - SC
Autor: Paulo Henrique
Descrição: O catálogo apresenta mais de 70 vias de escalada e locais com mais de 100 boulders abertos, em uma área abrangendo os municípios de Tubarão, Capivari de Baixo, Treze de Maio, Pedras Grandes, Gravatal e Laguna.


Croquiteca da Federação de Montanhismo de São Paulo - FEMESP
 

    Guia de Escalada da Pedra do Cuscuzeiro
    Local: Analândia - SP
Autor: Maurício 'Tonto' Clauzet
Descrição: Este guia visa fornecer ao escalador um conjunto básico de informações para que ele se divirta o máximo possível no Cuscuzeiro, mas ao mesmo tempo esteja ciente e auxilie na sua preservação. Boa escalada!
Site:

Guia de Escalada na Pedreira do Jd. Garcia
Local: Campinas - SP
Autor: Lucas Rodrigues
Descrição: Este guia destina-se a explorar e apresentar as diversas vias de escalada existentes na Pedreira do Jd. Garcia.

Guia de Escalada do Vale do Céu
Local: Itirapina - SP
Autor:
Descrição: O Vale do Céu é uma propriedade particular situada no Distrito de Itaquerí da Serra, municipio de Itirapina/SP. O local abriga um lindo vale composto por arenito de boa qualidade, hoje um dos principais centros de escalada esportiva do interior. A qualidade da rocha, perfeição das agarras, tetos, fácil acesso e sombra o dia todo fazem do lugar um ponto de parada obrigatório pra quem deseja escalar os arenitos do interior do Estado.

Croquiteca do DIB - Pedreira de Mairiporã
Local: Mairiporã - SP
Autor:
Descrição:

Guia de Escaladas da Falésia Paraíso
Local: Pindamonhagaba - SP
Autor:
Descrição:





Guia das Vias da Fazenda Invernada
Local: São Carlos - SP
Autor: Rodrigo "Genja"
Descrição: Este é o guia das vias de escalada na fazenda Invernada, nas proximidades de São Carlos (SP).



Croquiteca EcalaCaju